IMÓVEIS EM ILHÉUS

IMÓVEIS EM ILHÉUS

JORNAL DO MEIO DIA DA GABRIELA FM

JORNAL DO MEIO DIA DA GABRIELA FM
102,9

REI DAS ESQUADRIAS

REI DAS ESQUADRIAS
AV. ITABUNA. ILHÉUS BA

RESTAURANTE MESTRE CUCA

RESTAURANTE MESTRE CUCA
AGORA COM RODIZIO

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Liedson demora em prestar depoimento e família de vítima protesta nas redes

Por Vinícius Ribeiro | Fotos: Reprodução
 A família de Viviane Magalhães, de 33 anos, morta em um acidente automobilístico envolvendo o ex-jogador Liedson em uma estrada que liga Valença à Praia de Guaibim (BA-887), na região sul da Bahia, no dia 18, recorreu às redes sociais para pedir celeridade na investigação do caso. À época, testemunhas relataram que a mulher que conduzia o veículo Ford Ka, acompanhado do marido, foi a responsável pela colisão contra o carro do ex-jogador, com passagens por Flamengo e Corinthians.
 
Prima da vítima, Paloma Magalhães usou seu perfil no Facebook para clamar por justiça. "Somos da família de Viviane Magalhães, uma jovem que foi morta na tragédia envolvendo o ex- jogador Liedson. Estamos chocados com a falta de justiça e verdade no decorrer das investigações desse acidente. Até a presente data, Liedson não prestou depoimento, assim como a perícia dos carros e da frenagem da pista não foram realizadas", escreveu na rede social.
 Procurada pela reportagem do BNews, ela contou que o marido de Viviane está abalado e demonstra confusão ao lembrar do ocorrido. "Tem flashes do acidente", disse.
 
Segundo Adriano Magalhães, primo de Viviane, o mesmo rigor aplicado pela polícia ao marido da vítima não é direcionado ao ex-jogador. "Eu vim trazer um atestado médico na delegacia (nesta manhã), porque ele está sem condições nenhuma de prestar depoimento. Só que eles estavam mandando uma intimação atrás da outra. O que eles deveriam estar fazendo com o Liedson, está sendo feito com o esposo da Viviane", reclamou. Conforme afirmou ao BNews, ao contrário do que foi noticiado no dia do acidente, Viviane não foi a responsável pela colisão. 
 CHEGADA - Alegando estar abalado e não ter condições de prestar esclarecimentos, Liedson chegou a afirma que iria à delegacia no sábado (22), o que segundo a família da vítima não aconteceu. O ex-jogador teria mais uma vez se comprometido em comparecer à delegacia nesta segunda-feira (24), o que aconteceu por volta das 12h. Liedson mora atualmente em Valença e estava acompanhado da esposa durante o ocorrido. 
 
Conforme informado pela polícia logo após o acidente, Liedson passou por exame toxicológico e não tinha ingerido bebida alcoólica. Ainda segundo a polícia, ele prestou socorro à vítima e chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A vítima morreu horas depois na Santa Casa de Misericórdia de Valença.
 
Viviane Magalhães morava em Salvador, não tinha filhos, e ia para Morro de São Paulo quando aconteceu o acidente fatal. À polícia, testemunhas disseram que Viviane teria feito uma manobra imprudente ao cruzar uma rotatória e bateu com o veículo de Liedson, que estava na faixa preferencial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário