IMÓVEIS EM ILHÉUS

IMÓVEIS EM ILHÉUS

RESTAURANTE MESTRE CUCA

RESTAURANTE MESTRE CUCA
AGORA COM RODIZIO

COUTINHO NETO

COUTINHO NETO
CORRETOR DE IMÓVEIS

terça-feira, 11 de julho de 2017

Médica e hospital de Macarani são acusados de negligência por morte de bebê

Médica explicou em nota o que aconteceu com ele. A mãe disse que pretende acionar a profissional e o hospital na Justiça. Morte do pequeno Warnick gerou comoção nas redes sociais.


Um fato ocorrido em Macarani na semana passada (3) e que terminou com a morte de uma criança menor de cinco meses, depois de publicada a versão da mãe da criança viralizou nas redes sociais está dando o que falar e promete outros desdobramentos, inclusive na Justiça. Tudo começou segundo Dona Taís Silva Ribeiro, na tarde da última segunda-feira (03), quando o pequenino, Warnick Mantiny Ribeiro Silva, de apenas três meses e com histórico de portador de Micro encefalia (doença associada ao Zica Virus), começou a passar mal com problemas respiratórios. Imediatamente o pai do garoto, o Sr. Gilberto Manuel da Silva Júnior, levou o bebê até o Hospital e Maternidade São Pedro para tomar nebulização.
“Chegando ao hospital meu filho nem foi atendido pela médica de plantão, foi atendido pelas enfermeiras que iniciaram os procedimentos, e quando a médica Dra. Gisele chegou, ela apenas olhou a criança, disse que não poderia fazer nada além do que já tinha sido feito.

Nem mesmo um aparelho utilizou para examinar a criança, encerrou a nebulização e mandou que a gente levasse ele de volta para casa.” Conta Dona Taís Ribeiro, que informou ainda que quando chegou ao hospital o esposo já estava retornando com o Bebê.

Chegando em casa os pais notaram que o Bebê não apresentava nenhuma reação positiva e a situação só piorava. “Novamente decidimos levar nosso Bebê ao hospital, e da segunda vez chamamos o SAMU que demorou duas horas para chegar, e quando chegamos ao hospital já não havia mais nada a fazer porque nosso filhinho estava morto. Pedimos a Dra. Gisele, que desse o atestado de óbito, mas ela se recusou e ainda nos tratou com muita falta de educação e agressividade, quase me bateu! Orientados pelo Conselho Tutelar nós procuramos o Fórum onde no cartório de registro conseguimos a guia de sepultamento.” O corpo de Wanick foi sepultado no dia seguinte, no cemitério da cidade. or considerar que a atitude da médica não foi adequada e que houve negligência no a atendimento ao seu filho, dona Taís Ribeiro informou que pretende entrar na Justiça contra a médica e a instituição Hospital São Pedro.

Através de advogados, médica envia nota de esclarecimento
Sobre um fato ocorrido no último dia 03 de julho, em que a senhora Taís Ribeiro, acusa a médica, Dra. Gisele Ferreira, de ter sido negligente e supostamente responsável pela morte do seu filho de três meses, Warnick Mantiny Ribeiro Silva, portador de hidroacefalia, até o momento não recebemos nenhum comunicado ou nota de esclarecimentos conforme o prometido pela Direção dos Hospital São Pedro, que foi procurada antes da mesmo da publicação exclusiva do site REVISTA GERAL BAHIA, das declarações da Dona Taís Ribeiro.

Mas, nesta segunda-feira (10), o advogado Dr. Leonardo Theodoro Carvalho, entrou em contato com a nossa produção pedindo espaço para publicar uma nota de esclarecimento em nome da sua cliente, Dra. Gisele Ferreira, no que imediatamente atendemos a solicitação e aguardamos a nota que nos foi enviada as 16h42m da tarde desta segunda-feira. Leia no link acima a nota de esclarecimento enviada pelo Dr. Leonardo Theodoro Carvalho, em nome da Dra. Gisele Ferreira Martins Santos. // Revista Geral Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário